Evolução da carreira e maternidade

Por Deborah Toschi

A evolução da carreira em cada uma das fases vai depender muito da trilha que cada mulher optou por seguir. Antigamente tínhamos fases mais engessadas e etapas de maturidade pré-definidas, como, por exemplo, na faixa dos 30 anos você já deve ocupar um nível sênior, ou até de liderança. O foco aqui não é a posição que se ocupa, mas as responsabilidades que cada uma possui e as perspectivas de curto e médio prazo para o seu desenvolvimento profissional. São esses elementos que deverão ser ajustados com a chegada da maternidade.

Em todas as fases existem etapas que são inevitáveis para qualquer mulher, independente da idade, no momento que ingressam no universo da maternidade e precisam conciliar a sua vida profissional.

Vejo que existem cinco fases de maior atenção, são elas:

A notícia, pois parece simples informar ao chefe e demais envolvidos que você está grávida, mas nem sempre é assim. A Cultura da empresa e o estilo de liderança são pontos importantes para dar maior ou menor conforto na hora de contar a novidade, muitas vezes bate uma insegurança.

A produtividade, muitas se preocupam se conseguirão administrar sua produtividade e desempenho no mesmo nível, considerando as transformações físicas e emocionais que acontecem a cada mês. Será que serão vistas como competentes e capazes, “apesar” de estarem grávidas?

Outra fase chama-se Desapego, pois você terá que exercitá-lo para organizar suas atividades antes da licença maternidade e aos poucos se desconectar das demandas e projetos que acontecerão na sua ausência. É estranho pensar que você não estará ali durante um tempo, e que atividades e projetos “seus” serão conduzidos por outras pessoas. Será que terei espaço quando voltar?!

Em seguida vem a Licença Maternidade, onde muitas mulheres sofrem, pois se dão conta que aquele tempo “livre” realmente não é tão “livre” assim. Você não se tornará mãe e poderá ler todos os livros que estavam na fila de espera. Além disso, as mulheres entram em conflito no momento de retornarem ao trabalho e deixar o seu bebê longe parte do tempo. Terceirizar os cuidados para voltar ao trabalho é bem delicado. E quando você volta, tem uma fase de adaptação, pois não é uma “chave” que liga e desliga.

Por fim, chega o momento do Ajuste de Rota, onde a profissional, agora mãe, sente a necessidade de rever sua trilha de carreira, porque nem sempre o seu propósito será o mesmo dali para a frente, e é nesta fase que muitas clientes procuraram o coaching para repensar e planejar suas carreiras dali em diante conciliando a maternidade e demais expectativas pessoais e profissionais.

 

Deborah-2Deborah Toschi é Coach de Vida & Carreira, Sócia-Diretora da CAPIO Desenvolvimento Humano e Organizacional e Co-fundadora do Projeto Mães do Avesso. Contato: capiodho@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s